Passar para o Conteúdo Principal

Encerramento da temporada do Centro das Artes leva cultura para fora de portas

Encerramento da temporada do Centro das Artes leva cultura para fora de portas
01 Julho 2019

O Centro das Artes e do Espetáculo de Sever do Vouga preparou um programa especial para o encerramento da temporada, a 14 de julho. Durante todo o dia, em diferentes locais da vila, vão decorrer iniciativas para celebrar a vida através das Artes. Em todas as ações, há uma grande interação com a comunidade e o público, mostrando que a cultura também se faz nas ruas e com as pessoas. O “Nós em Festa” tem participação gratuita.

O dia começa com a alegria da “Banda às Riscas”, pelas 10h00. Com um repertório tradicional, inspirado no imaginário coletivo e circense, a música dos trompetes, bombos e guitarras garante a boa disposição logo pela manhã.

A primeira proposta cultural é dirigida aos leitores mais distraídos, mas também aos atentos. No Parque Urbano, a autora de livros para a infância, Marina Palácio, traça o percurso artístico-literário “O Incrível Caminho das Árvores-Biblioteca” e desenha um mapa de leituras poéticas e gráficas, recordando que as árvores guardam vivências e memórias, sendo parte do nosso património. Com sessões às 10h30 e às 16h00, as inscrições, até o dia 10 de julho, são gratuitas, mas obrigatórias (centrodasartes@cm-sever.pt).

Através de telas desenhadas e bordadas com elementos da Natureza, que evocam a passagem do tempo e as fases da vida, a instalação “Naturália”, em processo de criação com a comunidade e sob direção artística de Vera Alveolos, vai ser inaugurada às 10h00. Às 19h00 é apresentada, em performance, a dramaturgia desta criação.

A noite começa com o grupo “Segue-me à Capela” que propõe uma viagem pelo património musical. No final da noite, Tiago Pereira e Sílvio Rosado trazem o projeto “Os Sampladélicos morreram”. Com as músicas dos nossos avós, sampladas com o ritmo da eletrónica, convidam o público a dançar as memórias, ao ar livre, na parte de trás do estacionamento do Centro das Artes.

“Com este programa, queremos celebrar a vida através das Artes. As Artes fazem parte da nossa vida, bem como a Natureza. Neste dia, juntamos estes dois territórios de pertença. Através dos vários projetos artísticos que acontecem ao longo do dia, lançamos interrogações sobre o que nos liga à terra, o que nos agarra às memórias e como se compõe a cultura, o nosso modo de ver, também ele em constante mutação? Mais que respostas, queremos abrir espaço para a reflexão”, afirma Brígida Alves, programadora cultural do Centro das Artes e do Espetáculo de Sever do Vouga.