Passar para o Conteúdo Principal

Biblioteca aposta na formação dos mais pequenos

Co 632019   bebeteca popup encerramento  2  1 1024 2500
19 Julho 2019

Uma sessão especial de contos musicados, na tarde de 13 de julho, marcou o encerramento da “Bebéteca” e “Popup em Família: Clube de Leitura para pequenos leitores”, que integram a bolsa de projetos continuados da Biblioteca Municipal de Sever do Vouga. O Som do Algodão trouxe o espetáculo poético-sonoro “VOaR”, que reuniu cerca de 50 pais e filhos.

Durante uma hora e em torno do tema aves, promoveu-se a arte, a escuta ativa e o prazer pela leitura e pelas histórias. Um trabalho que a Biblioteca tem a preocupação de desenvolver logo nos primeiros anos de vida dos seus utilizadores, através da “Bebéteca”, dirigida às crianças dos 12 aos 36 meses. Além de estimular as crianças no contacto com a leitura, os pais são apoiados na aquisição de novas competências e técnicas para mediar a leitura em casa.

As sessões são uma excelente oportunidade de interatividade entre pais e filhos. Partindo da exploração dos livros, seguem-se brincadeiras e abordam-se assuntos do interesse das crianças e pais enquanto educadores.

Para a neurocientista americana Lisa Freund, “ler para as crianças é um dos principais combustíveis do desenvolvimento cerebral”. É neste sentido que o trabalho desenvolvido com a “Bebéteca” continua e acompanha o crescimento dos seus utilizadores, através do “Popup em Família: Clube de Leitura para pequenos leitores”, dirigido às crianças dos três aos seis anos. Trata-se de um clube de leitura concebido a pensar na estimulação das necessidades informacionais dos pequenos leitores.

As inscrições para o próximo ano, que tem início em setembro, encontram-se abertas e podem ser feitas na Biblioteca Municipal.


A “Bebéteca” e o “Popup” pelos pais participantes:

A literacia começa desde os primeiros anos de vida da criança. O espaço estruturado que encontramos aqui na Biblioteca é fundamental para apoiar os pais e o trabalho da equipa técnica, que possui um grande empenho e dedicação, é feito de forma a dar resposta às necessidades das crianças através da abordagem de temas importantes, bem como valores fundamentais para a primeira infância”, Ana Cláudia Faria, mãe do Santiago, de dois anos, que frequenta a Bebéteca.

Não se aprende a ler apenas quando se vai para a escola, é um processo que pode começar quase desde que se nasce. Cá em casa começou quando a Maria estava na barriga: lia-lhe pequenas histórias sem saber muito bem se ela me ouvia... Depois de nascer, a hora de ir para a cama tornou-se num ritual: não pode faltar um livro. É uma ótima forma de estimular a imaginação, criar laços de afetividade e, principalmente, memórias. Também é muito importante para preparar para a aquisição da leitura e da escrita (falo como mãe, mas também como profissional de educação). A bebéteca e o pop up foram fundamentais, não só do ponto de vista da estimulação precoce, mas também porque me deram ferramentas para continuar a estimulação em casa. Só tenho pena que não existam projetos destes a partir dos 6 anos. Estou certa de que ajudariam a ultrapassar algumas dificuldades de aprendizagem, no que respeita à leitura e escrita”, Alexandra Vasconcelos, mãe da Maria, de 5 anos, que frequentou a Bebéteca e frequenta o PopUp.