Passar para o Conteúdo Principal

Idosos garantem que “Rir é o Melhor Remédio!”

Co  272019   risoterapia biblioteca municipal  2  1 1024 2500
Co  272019   risoterapia biblioteca municipal  3  1 1024 2500
24 Maio 2019

“Há pessoas que andam tristes e que até são doentes. Mas aqui, nem temos doenças porque não nos lembramos delas”. A afirmação é de Esbelta, utente da Fundação Bernardo Barbosa de Quadros, uma das IPSSs que participa nas sessões de risoterapia da Biblioteca Municipal de Sever do Vouga. Com 91 anos de idade, Esbelta garante: “Rir é o melhor remédio!” ou não fosse esse o nome do projeto que quer contribuir para o bem-estar da população idosa.

À chegada, os sorrisos ainda são tímidos e os rostos denunciam o desconforto de algumas maleitas que teimam em aparecer com a idade. Mas todos os que frequentam as sessões, duas vezes por mês, já sabem que é apenas uma questão de tempo para que a boa disposição contagie o ambiente. A líder e professora de yoga do riso, Sónia Pais, distribui beijinhos e abraços, dando as boas-vindas para mais um encontro, desta vez subordinado ao tema “Amor”. Entre exercícios respiratórios, movimentos de dança e canções, ouvem-se risos e muitas gargalhadas. Numa primeira fase, “trabalhados” e intencionais. Pouco tempo depois, a espontaneidade toma conta da sessão e rir passa a ser algo natural. Como respirar.

Quem não se sentia bem? Já ninguém se lembra. Mesmo os que têm limitações de mobilidade, exibem um sorriso no rosto. E a razão para tamanha boa disposição é explicada pela ciência. Quando rimos, libertamos serotonina, um antidepressivo natural que o nosso corpo produz, bem como endorfinas, uma hormona que provoca sensação de bem-estar. Como o nosso cérebro não distingue o riso intencional do espontâneo, as substâncias químicas são libertadas na mesma e o nosso corpo usufrui desse bem-estar. Benefícios mentais, físicos e emocionais estão associados à risoterapia, entre elas a melhoria do sistema imunitário e da função cognitiva (memória e coordenação).

Uma hora depois, é altura da despedida, o momento mais emotivo do encontro. E nada melhor que uma canção que fale sobre o poder da gratidão. Numa dança improvisada, há abraços apertados, fortes e sentidos. Os sorrisos multiplicam-se e sente-se amor. Como diz Ermelinda, “cantamos e rimos, é uma alegria. Isso consola a alma da gente e o coração”. E de alma consolada e coração cheio, o grupo despede-se. Sandra Reis, coordenadora do Centro de Dia da Fundação Bernardo Barbosa de Quadros, não tem dúvidas de que o projeto é uma mais-valia. “É gratificante vermos o resultado. Eles saem com um pensamento mais positivo. As gargalhadas e a alegria deles são a prova disso”, afirma.

O projeto “Rir é o melhor remédio!” teve início em 2017. As sessões de risoterapia decorrem às quintas-feiras, pelas 10h30, duas vezes por mês, na Biblioteca Municipal de Sever do Vouga. São dirigidas ao público sénior (IPSSs e comunidade em geral) e têm como principal objetivo contribuir para o bem-estar da comunidade. “Defendemos que as bibliotecas devem ser um espaço de transformação e, neste sentido, temos reinventado os nossos serviços, em diversas áreas do conhecimento, sempre com o objetivo de contribuir para o bem-estar da comunidade que servimos”, explica a bibliotecária Andreia Amorim, acrescentando que, “com este projeto, procuramos proporcionar uma melhoria da qualidade de vida dos nossos idosos, através experiências enriquecedoras e modificadoras de mentalidades, com recurso a uma técnica terapêutica, que é a risoterapia”.