Passar para o Conteúdo Principal

Lampreia e vitela convidam a descobrir Sever do Vouga

Cartaz lampreiavitela 50x70cm 1 1024 2500
23 Fevereiro 2018

Dois pratos fortes da cozinha tradicional severense voltam a encontrar-se à mesa dos restaurantes, entre os dias 3 e 11 de março, durante a Rota da Lampreia e da Vitela. Promover e divulgar Sever do Vouga, contribuindo para a dinamização económica e cultural, através da valorização de produtos locais, é o objetivo da iniciativa, que vai na sua XVIII edição.

 

Dando continuidade à parceria estabelecida com a Câmara Municipal de Sever do Vouga e com a colaboração da Entidade Regional da Turismo Centro de Portugal, a Confraria Gastronómica de Sever do Vouga organiza a rota que, este ano, conta com seis restaurantes aderentes: “Santiago”, “Quinta do Barco”, “Quinta Nova”, nas margens do rio Vouga, “O Cortiço” e “O Vitorino”, no centro da vila, e ainda o “Café Restaurante Cortiço”, em Cedrim.

 

Durante nove dias, os sabores genuínos da gastronomia que atravessam gerações vão afagar o paladar de quem visita o concelho. Apreciada desde os tempos da Idade Média, quando era utilizada como forma de pagamento de impostos aos senhores feudais, a lampreia continua a ocupar um lugar de destaque na gastronomia da nossa região. A rota é assim uma oportunidade a não perder pelos apreciadores da boa mesa que poderão experimentar os seus diferentes modos de confeção como o “arroz de lampreia” ou “lampreia à bordalesa”. Para quem não é apreciador de lampreia, a vitela, que em 2006 passou a integrar a rota, é uma opção. A vitela assada com arroz de forno é um prato gastronómico de referência que pode ser saboreado durante todo o ano e cuja qualidade e fama ultrapassam os limites geográficos de Sever do Vouga.

 

O mês de março volta assim a cumprir a tradição e renova o convite para saborear uma gastronomia de qualidade e que se estende também ao património natural, cultural e histórico. Trata-se de uma iniciativa, como explica a Câmara Municipal, que tem vindo a renovar a sua importância enquanto produto turístico e vai ao encontro do desenvolvimento estratégico do concelho, em que a gastronomia conduz à descoberta de outras potencialidades. São exemplo disso as paisagens naturais, em que os rios e quedas de água convidam ao descanso e à aventura, o património histórico, com destaque para os monumentos megalíticos que constituem um verdadeiro museu ao ar livre, e ainda o património cultural que pode ser explorado numa visita à

 
Casa do Artesão ou ao Museu Municipal. Motivos não faltam para visitar e descobrir Sever do Vouga.
 
 
XI Capítulo com entronização de novos confrades
A Rota arranca, no dia 3 de março, com a realização do XI Capítulo da Confraria Gastronómica de Sever do Vouga em que serão entronizados novos confrades (honorários e cavaleiros). Para dar as boas vindas, estão convidadas entidades ligadas ao Turismo e confrarias de diferentes pontos do país e da região.
Depois da concentração (9h30) para a tradicional foto da família confrádica, nas escadarias da Câmara Municipal, os confrades irão desfilar pela avenida principal da vila de Sever do Vouga anunciando o certame que tem início marcado para as 10h15, no Centro das Artes e do Espectáculo. Ali, poderão provar os sabores regionais numa degustação a cargo da Chef Alice Bruçó, do restaurante “Quinta do Barco”. Receitas dos tempos das avós como as papas carolas e feijoada no forno e outras igualmente típicas como rojões da tripa, morcela e mão de vaca com grão são algumas das especialidades que serão servidas.Pelas 11h00, decorre a abertura oficial da rota, com a cerimónia de entronização e bênção das bandeiras. Este ano, o almoço dos confrades tem lugar no restaurante “O Vitorino”, no centro da vila.
Lampreia santiago1 1 1024 2500
Rota lampreia vitela2 1 1024 2500
Rota lampreia vitela3 1 1024 2500
Cartaz lampreiavitela 50x70cm 1 1024 2500