Bebeteca


Público-alvo


Bebés dos 12 aos 36 meses e familiares residentes no Município de Sever do Vouga.



Condições e Normas de Funcionamento


São aceites, no máximo, 10 bebés e 2 familiares acompanhantes por cada sessão.

Bebés e acompanhantes devem possuir "Cartão de Utilizador" e "Cartão Família" (gratuitos).

A Bebeteca realiza-se na Sala Polivalente da BMSV.

O tempo máximo de cada sessão é de 1 hora, período que, para o bem-estar dos bebés e adequado funcionamento da Bebeteca, não pode ser ultrapassado. 

Obrigatoriamente, os bebés só podem estar na Bebeteca acompanhados por 1 familiar (máx. 2).

Não é permitido tirar fotografias particulares da Bebeteca nem efetuar registos particulares em filme.

Não é permitida a entrada de pessoas calçadas na Bebeteca (sugere-se o uso de meias suplementares), por questões de higiene.



Programa

2019 - 2020


Sessões | Temas

26 Outubro | Animais

16 Novembro | Emoções

14 Dezembro | Empatia

25 Janeiro
| Lengalengas

22 Fevereiro | Imaginação


21 Março | Partilhar


18 Abril | Formas geométricas


30 Maio
| Família

13 Junho |
Festas Populares


25 Julho | Sessão Especial


Horário | 16h00 » 17h00

Informação sujeita a alterações

 


Porquê frequentar a Bebéteca?

Que vantagens traz para o meu filho(a)?


A Bebeteca, na prática, é constituída por um conjunto de sessões que se desenvolvem para crianças e progenitores, onde se promove o contacto com os livros, mediante animação de temáticas selecionadas, como por exemplo, a amizade, o Natal, o corpo humano, os afetos, os alimentos, a música, a família, entre outras.

A Bebeteca permite não só estimular as crianças no contacto com a leitura mas também orientar os pais na aquisição de novas competências e técnicas para mediar a leitura em casa Proporciona momentos de partilha e de interação entre pais e filhos através do livro que são, por si só, também práticas de prevenção de comportamentos de risco.

A participação do Serviço de Ação Social do Município permite-nos também efetuar uma intervenção precoce, o que amplia as mais-valias deste projeto Estamos a atuar do ponto de vista preventivo, ao nível social e, em simultâneo, ao nível cultural, a formar novos leitores que no futuro serão, seguramente, público mais esclarecido e interveniente na sociedade.

Os primeiros anos de vida da criança são fundamentais e estruturantes de todo o seu desenvolvimento posterior. A presença da leitura deve iniciar-se durante a vida intrauterina. Há relatos e estudos que comprovam que o contacto com a leitura e a música durante o período de gestação interfere positivamente no equilíbrio do bebé. Já é comum ouvirmos jovens mães, informadas sobre estes factos, que atestam a acalmia dos seus bebés aquando a audição de determinada música que ouviam com frequência durante a gravidez Estes factos começam, felizmente, a generalizar-se e é sempre oportuno reiterar a sua importância.

A presença de livros nas casas das famílias, o hábito de os abrir e folhear, a interação criada a partir dos mesmos com toda a família são chaves para estimular o desenvolvimento cerebral do bébé.

A criança aprende a partir da experiência, do que vê, ouve, cheira, saboreia, toca. A primeira experiência física com o livro é mesmo assim, feita de olhar, tocar, cheirar saborear, e ouvir, mesmo que se trate de um exemplar sem som. A partir da primeira, a exploração vai-se diversificando e especializando. A curiosidade vai aumentando. A criança aprende a fazer novas leituras do mesmo objeto. E assim vai crescendo com o livro e percebendo o evoluir dos seus significados, mantendo sempre na génese a emoção positiva, o prazer, a diversão, o afeto.

A Bebeteca constitui uma excelente oportunidade de interatividade entre pais e filhos. Partindo sempre da exploração de livros, seguem-se as brincadeiras e abordam-se assuntos do interesse das crianças e dos pais enquanto educadores. Assiste-se a um desenvolvimento de relações sociais e de comunicação, entre os pares e os adultos, observa-se a partilha e a interação entre todos.

As crianças realizam aprendizagens interagindo, colaborando e comunicando com o ambiente que as circunda Assim, nesta constante interação com o mundo físico e social, dentro da biblioteca, a criança vai descobrindo e desvendando o seu mundo, mundo onde o livro tem uma presença ativa e divertida.

A Bebeteca, para as crianças, traduz-se num espaço de relaxamento e brincadeira em família nas sessões, promove-se a utilização dos sentidos, a exploração, a observação, a repetição, o lúdico, o reforço positivo e a motivação.

Na Bebeteca promove-se o livro e a leitura, sendo estes fundamentais não só para o normal desenvolvimento intelectual das crianças, mas também enquanto instrumentos de mediação e resolução de dificuldades, nomeadamente, podem constituir uma estratégia para abordar temas ditos difíceis, menos confortáveis para os pais, como o amor, a conceção, a homossexualidade, a doença, a morte, entre tantos outros.

Na primeira infância, a criança aprende a partir da experiência, do que vê, ouve, cheira, saboreia, toca. As idas à Biblioteca para ler, brincar, explorar, estar com os pais e os amiguinhos são fundamentais e contribuirão muito positivamente para o seu desenvolvimento intelectual futuro.

Para a neurocientista americana Lisa Freund, "ler para crianças é um dos principais combustíveis do desenvolvimento cerebral". Nos primeiros 3 anos de vida, o desenvolvimento cerebral do ser humano é enorme, de forma que se devem estimular as áreas associadas à linguagem, ao movimento, cognição social, auto regulação e solução de problemas. os resultados destes estímulos são fundamentais e irão refletir-se durante toda a vida do ser humano. Quanto mais cedo a criança tiver contacto com o livro e a leitura mais desenvolverá o seu cérebro. A título de curiosidade, de acordo com a neurocientista, até aos dois anos de idade, o cérebro atinge 80% do tamanho adulto.

Os conhecimentos adquiridos nos 3 primeiros anos de vida das crianças são alicerces, são a base do desenvolvimento cognitivo posterior. Repare-se que, segundo o psicanalista austríaco Bruno Bettelheim, é nesta fase que se adquire um sentido para a vida.


Quais as competências da equipa dinamizadora da Bebeteca?

Sara Barroso (1984-) é psicóloga e exerce funções no Serviço de Ação Social da Câmara Municipal. Ao longo da sua experiência profissional, em diversificados contextos, a intervenção com crianças foi sempre uma constante. O desenvolvimento infantil consiste numa das suas grandes áreas de interesse. É mestre em Psicologia - especialização em Psicologia Clínica e da Saúde - pela Universidade Católica Portuguesa.

Sónia Pais (1974-) é ilustradora e possui os livros infantis no coração. Licenciada em Pintura pela Escola Universitária das Artes de Coimbra, é responsável pela imagem gráfica da Biblioteca Municipal e acumula vasta experiência na conceção e realização de ações e projetos de promoção das artes, do livro e da leitura junto do público infantil. Efetua formação contínua na área da Leitura e da Literatura Infantojuvenil com diversos especialistas.

Sílvia Marques (1978-) é narradora oral e responsável pela planificação e execução de ações e projetos de promoção do livro e da leitura na Biblioteca Municipal. Possui vasta formação contínua na área da Leitura e da Literatura Infantojuvenil com reconhecidos especialistas. Licenciada em Ensino de Português/Francês pela Universidade de Aveiro, a Literatura Infantil é uma das suas paixões.